#

Notícias

Em entrevista ao programa Iluminuras, João Bosco Bezerra Bonfim fala a respeito do incentivo à leitura com a Jornada.
Os escritores e parceiros da Secretaria de Cultura e do Cedep estiveram na abertura.
O pessoal do Alto Interlagos leu os dois livros de João Bosco e veio se encontrar com o autor na Jornada.
João Bosco Bezerra Bonfim, curador da 1ª Jornada Literária do Distrito Federal concedeu na manhã desta quarta-feira, 13 de julho, entrevista ao vivo ao Bom Dia DF. Na entrevista, fala do propósito do evento, que é trazer leitores e escritores para se encontrarem.
O espetáculo Lia de Manaká está na 1ª Jornada Literária do Distrito Federal, para trazer a palavra literária pelo encanto da música, dança e teatro na figura de Eliana Carneiro
Portadora de uma firme e perturbadora voz, a escritora Rosângela Rocha compartilha com os leitores da Jornada não apenas a beleza de alguns de seus textos, mas também a atitude ousada e rebelde contra o senso comum que desumaniza as gentes, pisa nos direitos conquistados e apaga a emoção.
Brasília tem a bênção de haver recebido poetas feitos, como Wilson Pereira. De Patos de Minas para as salas de aula e livros da cidade, o poeta aqui tem plantado muitos pés de poesia.
Dizer com desenhos e ricas ilustrações é o ofício de Romont Willy, cuja obra foi lida no Paranoá, por crianças que irão se encontrar com o autor.
O escritor Jéferson Assumção está cada vez mais engajado não apenas na formação de mediadores de leitura, mas no auxílio aos novos escritores. Oficinas e cursos de escrita criativa configuram um ambiente de leitura maior em Brasília
A abertura da 1ª Jornada Literária do Distrito Federal homenageia o poeta Nicolas Behr.
Mais que diversão e beleza da palavra, contar histórias e dizer versos fortalece a identidade cultural; e, até, auxilia na resistência às ditaduras e quaisquer governos que ameacem a democracia e os direitos.
Com um trabalho de contação de histórias em todo o Distrito Federal, Maristela Papa encontrou, com a Associação Amigos das Histórias, o seu jeito brasiliense de contribuir para a formação estética de nossas crianças
O gosto pela maravilhosa arte de ler deve ser cultivado desde cedo, com boa literatura. E boa literatura para crianças não é brincadeira. Exige elaboração refinada de texto, imagens e design dos livros. Para Tino Freitas, esses são valores para todo pai, leitor, professor ou mediador de leitura.
Lucília Garcez é ficcionista, pesquisadora e formadora tanto de mediadores de leitura quanto de professores que ensinam escrita. Seu sonho é ver crianças e jovens cada vez mais poderosos em escrita ao saírem da escola
Mestre em narrativas curtas, o escritor de fôlego José Rezende Jr., está na Jornada e conversa com os leitores sobre seu Fábula Urbana
A consagrada dupla de repentistas traz ao Paranoá a secular cultura da cantoria de repente: Quer ir mais eu, vamos! Quer ir, vamos embora! Vamos todos á Jornada!
A infância em Brasília - com passeios a Pirenópolis - trouxeram ao escritor a ambientação e personagens que até hoje usa em seus livros para crianças e jovens.
O Tarde Nacional conversou com o curador da Jornada Literária e escritor João Bosco Bonfim, para explicar como a comunidade pode participar da 1ª Jornada Literária que será realizada no Centro de Cultura e Desenvolvimento do Paranoá.
Alunos de várias escolas do Paranoá, Varjão, São Sebastião e Itapoã leram as obras de João e vão e se encontrar com o escritor durante a Jornada.
Rômulo Neves, em sua coluna Dedo de Prosa, no Metrópoles,destaca a Jornada entre os eventos de literatura que movimentam Brasília em julho.
O grupo de Hip-Hop PR15, que tem como objetivos eternizar os ideais de igualdade e tolerância, se apresenta no dia 15 de julho, sexta-feira, às 20h40.
Por considerar a condição privilegiada de mediadores de leitura, a Jornada criou espaços para os educadores conversarem com autores a respeito da criação literária
No dia 15 de julho, o escritor e ilustrador carioca apresenta o espetáculo “Um passeio pelas histórias e desenhos” para estudantes das escolas públicas do Paranoá, em dois horários, às 9h e às 16h.
Durante a 1ª Jornada, a escritora Cristiane Sobral vai participar do debate "Mulheres na Literatura de Resistência", que ocorrerá em 15 de julho, de 19h40 às 20h30, no auditório 2 do Cedep.

12 a 16 de julho de 2016

No Centro de Cultura e Desenvolvimento do Paranoá


logos Apresentação
logos-rodapeApoio:Apresentação: