#

Escritores

Alessandra Roscoe

Escritora

é escritora, mineira mas residente em Brasília desde há muito. é autora de mais de trinta títulos publicados. Como mediadora de leitura, criou métodos como o da caixa de memórias; compõe músicas e utiliza tapetes, malas e caixas para aproximar leitores dos livros. Dirige dois programas vitoriosos de mediação de leitura: o uniduniler, de leitura para bebês; e o caixa de memórias, para idosos. Além de ser autora de uma extensa obra para crianças, já adquirida por inúmeros programas de leitura, foi finalista da 55ª Edição do Prêmio Jabuti na categoria infantil em 2013 com o livro Caixinha de Guardar o Tempo (Gaivota).

Alexandre Pilati

Escritor

é poeta e ensaísta, autor de e outros nem tanto assim. 1. ed. Rio de Janeiro: 7Letras, 2015; A nação drummondiana - 4 estudos sobre a presença do Brasil na lírica de Carlos Drummond de Andrade (7letras, 2009); prafóra 7Letras, 2007); sqs 120m2 com dce. (NTC, 2004). Na área acadêmica, é professordoutor da UnB; e autor de algumas dezenas de ensaios, publicados na imprensa e em cadernos especializados. É pesquisador e professor na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira, poesia. Como militante da cultura, promove, anualmente, o Dia D, em homenagem a Carlos Drummond de Andrade.

Cristiane Sobral

Escritora

é escritora e atriz, autora de Só por hoje vou deixar o meu Cabelo em paz, poesia, Ed. Teixeira, Brasília, 2014; Espelhos, miradouros, dialéticas da percepção, contos (Ed. Dulcina, 2011. 2ª ed.); e Não vou mais lavar os pratos, poesia, Ed. Dulcina. 2ª edição, 2011. Como militante da cultura, já representou o Brasil na África do Sul, Colômbia, Equador e Angola, em missões de cooperação cultural e de pesquisa sobre as questões africanas. Foi Coordenadora de Artes Cênicas e professora de teatro na Faculdade Dulcina de Moraes (06 anos) e na Universidade de Brasília (2 anos).

Ivan Zigg

Ivan Zigg é múltiplo nas artes verbais e visuais: o carioca é, além, de Ilustrador, escritor e performador. Com autoria ou coautoria de mais de cem livros, sua obra tem merecido não apenas a consagração de público, mas também a crítica, já tendo recebido um Prêmio Jabuti, o de Melhor Ilustração para livro Infantil em 2004. Na condição de escritor e ilustrador, destacam-se O Elefante Caiu, Segredo e Só um Minutinho. Em Brasília, é bastante conhecido do público de crianças, professores e pais. Na Jornada, apresenta-se dia 15, às 9h; às 14h; e às 16h, com seus espetáculos.

Jéferson Assumção

Escritor gaúcho, autor de mais de vinte livros livros, entre eles A Vaca Azul é Ninja em Uma Vida Entre Aspas (Libretos, 2014); A Ilustração Vita (Bestiário, 2013), Homem-massa - Ortega y Gasset e sua crítica à cultura massificada (Bestiário, 2012); Máquina de Destruir Leitores (Sulina, 2000); O Mundo das Alternativas (Veraz, 2001) e A Vaca Azul é Ninja (1994); Cabeça de Mulher Olhando a Neve (Besourobox, 2015); e Notas sobre Turibio Núñez, escritor caído (Besourobox, 2016). Nasceu em Santa Maria-RS em 1970 e cresceu em Canoas. Morou em León (na Espanha), Porto Alegre e em Brasília. Foi secretário de cultura de Canoas (RS) e adjunto de cultura do Estado do Rio Grande do Sul. Foi também diretor do Livro, Leitura e Literatura do MinC. Atualmente, ministra oficinas de escrita criativa; participa de eventos literários no Brasil e no exterior; faz pós-doutorado em literatura na UnB. Na 1ª Jornada Literária do DF se encontrará com os leitores de Cabeça de Mulher Olhando a Neve.

João Bosco Bezerra Bonfim

Escritor

é cearense e reside em Brasília desde 1972. Possui uma obra literária é diversificada – poesia lírica, cordéis, livros para crianças; são 28 títulos publicados, entre eles o Romance do Vaqueiro Voador (cordel); amador amador (poesia lírica). É graduado em Letras (UnB, 1986), Mestre em Linguística (UnB, 2000) e Doutor em Linguística (UnB, 2009), com tese sobre a arte verbal do cordel. Duas de suas obras foram selcionadas

João Santana e Valdenor de Almeida

formam uma dupla de cantadores de repente, com atuação no DF e estados do Nordeste, principalmente. No Festival Regional de Repentistas do DF em Taguatinga, ocasião em que a dupla obtive sucessivas vitórias, sendo o 2º Lugar, na primeira edição; em mais o primeiro lugar por 4 vezes consecutivas Ambos já se apresentaram ao lado de vários nomes consagrados do Repente como João Furiba, Oliveira de Panelas, Ismael Pereira, Sebastião da Silva, Edmilson Ferreira, João Paraibano e Chico de Assis. Nas apresentações discorrem sobre variados temas (de interesse público, históricos, atuais, etc.) em diversas modalidades do Repente (sextilhas, voa sabiá, coqueiro da Bahia, martelo agalopado, quadrão perguntado, o que é que me falta fazer mais, galope à beiramar, e outras), cantam canções, declamam poemas rimados, matutos e de cunho sócio-ambiental, atendem solicitações da platéia e, como de costume na Arte do Repente, se confrontam em desafios de repentes, interagindo com o público de modo espontâneo e descontraído. Têm se apresentado em inúmeros eventos culturais. Ambos são, também, poetas de bancada, isto é, escrevem livros; e são excelentes recitadores de “causos” matutos, isto é, histórias anedóticas, em versos.

José Rezende Jr.

Escritor

Mineiro de Aimorés, radicado há mais de 30 anos em Brasília, José Rezende Jr. conquistou um dos principais reconhecimentos literários do Brasil, o Prêmio Jabuti, com “Eu perguntei pro velho se ele queria morrer (e outras estórias de amor)”, eleito melhor livro de contos do ano (2010). Publicou ainda “A mulher-gorila e outros demônios” (contos), “estórias mínimas” (microcontos) e "Fábula Urbana" (infantojuvenil).

Lucília Garcez

Escritora

é escritora, autora de livros como Produção literária e paradidática: Brasília de cerrado a capital da República. São Paulo: Cortez, 2006 (Livro de literatura infantil); Mãe do ouro. São Paulo: Editora Scipione, 2005 (Livro de literatura infantil); As aventuras de Hans Staden entre os índios do novo mundo.

Belo Horizonte: Dimensão, 2000 (literatura infanto-juvenil); Notícias do descobrimento. Belo Horizonte: Dimensão, 1999 (literatura infanto-juvenil). É professora da área de língua e literatura, membro de comissões de avaliação de programas nacionais de educação. Palestrante e oficineira de cursos de mediação de leitura. É doutora com tese sobre a escrita; e autora de livros didáticos sobre o ensino do texto.

Marco Miranda

Escritor

é escritor, autor de O paradeiro do padeiro (LGE, 2002 e Elementar, 2010); A menina que queria ser gambá (LGE, 2004); Nonato Carrapato Chato (LGE, 2006); Essa não, comeram meu pão! (Franco, 2008); Quer conhecer meu quintal? (Franco, 2009). Tem atuado em escolas de Brasília, Pirenópolis (GO) e de Natal (RN), em performances públicas para crianças. É professor de português e publicitário.

Maristela Papa

Contadora de histórias

é contadora de histórias, membro da comunidade Amigos das Histórias, que mantém mais de 60 participantes. Apresenta, com Wiliam Reis, programa de contação de histórias na TV Comunitária de Brasília. É também professora na Secretaria de Educação, onde tem sido responsável pela mediação de leitura e formação de outros contadores de histórias.

Nicolas Behr

Poeta, nascido em Diamantino, Mato Grosso e morador em Brasília desde 1974. Destacou-se, inicialmente, na chamada geração mimeógrafo. Seu Iogurte com farinha, de 1977, teve 8.000 cópias vendidas de mão em mão pelos bares e outros locais públicos de Brasília, tornando-se uma das principais vozes da chamada Poesia Marginal. É autor de obras como Porque Construí Braxília, Umbigo, Poesília – poesia pau-brasilia,Restos vitais, Laranja seleta e A teus pilotis, entre dezenas de outros bem conhecidos, particularmente os mimeografados. Nicolas participa da abertura da 1ª Jornada Literária do DF, dia 12, às 19h30; e também dia 13 de junho, às 16h10, em debate com o poeta Alexandre Pilati.

Paulo Bentancur

é um escritor gaúcho, com livros infantojuvenis reconhecidos pela crítica. Entre eles, Tem vampiro no Hospital (Ed. Positivo); Três Pais (Ed. Atual; Saraiva); A solidão do diabo (Ed. Bertrand Brasil). Foi editor da Imprensa Oficial do RS e Coordenador do Livro e Literatura da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre. Teve contos publicados na Argentina e na Itália. Ganhou cinco prêmios Açorianos, um deles, para Três pais (infantojuvenil, Saraiva). Ministra oficinas de criação literária online e individuais, semanalmente e de leitura crítica para educadores.

Romont Willy

Escritor e Ilustrador

é escritor e Ilustrador. Nascido em Teresina, Piauí, mora em Brasília-DF desde a primeira infância. Começou a ilustrar profissionalmente em 1998 para revistas e agências de publicidade, para depois trabalhar com livros ilustrados. Seu trabalho ilustra mais de 30 livros de diversos escritores. Possui dois livros de sua autoria: o álbum ilustrado (sem texto) Ainda há tempo (Elementar) e Máquinas do tempo (Callis), foi finalista do Prêmio Jabuti 2013, na categoria Livro Infantil, sendo ainda traduzido para o Coreano e Dinamarquês. Seu trabalho foi selecionado para a exposição de ilustração de livros infantil nos Emirados Árabes Unidos - Sharjah Exhibition for Children’s Book Illustrators.

Rosângela Vieira Rocha

escritora, autora de obras como Véspera de Lua, Editora da UFMG, (romance), 1990, ganhador do Prêmio Nacional de Literatura Editora UFMG 1988; Rio das Pedras, Secretaria de Estado de Cultura, 2002, novela vencedora da Bolsa Brasília de Produção Literária 2001, Menção Especial no Prêmio Graciliano Ramos, da União Brasileira de Escritores, classificada entre os dez finalistas da 4ª. Bienal Nestlé de Literatura Brasileira; Pupilas Ovais, (contos), LGE Editora, 2005; Fome de Rosas (romance), 2009, FAC/Nossa Cidade Editora, e Dias de Santos e Heróis (poesia infantil), editora Prumo, 2009. Professora de jornalismo na UnB, atuou como formadora de escritores de prosa literária e jornalística por muitos anos. Apresenta-se em escolas e ministra oficinas de escrita criativa.

TAMNOÁ

Grupo de Brincantes

é um grupo de brincantes, fundado em 2001 e com sede localizada na Região Administrativa do Paranoá/DF, o TAMNOÁ é uma instituição sem fins lucrativos, regida por princípios de autogestão e organizada por seus participantes de maneira orgânica e voluntária. Com caráter dinâmico e autônomo, o TAMNOÁ destaca-se por compreender a importância da música como manifestação artística capaz de potencializar a capacidade de expressão individual e de identificação coletiva dos seres humanos, por meio das mais diferentes manifestações culturais.

Tino Freitas

Escritor

é escritor, nascido no Ceará e residente em Brasília há várias décadas. Entre suas obras, destacam-se: Cadê o juízo do menino selecionado entre os 30 melhores livros infantis, pela Revista Crescer; já Controle Remoto, além de haver sido selecionado como um dos 30 melhores livros infantis do ano (Revista Crescer, 2011), constou do Catálogo de Bolonha, da FNLIJ, em 2010; e ainda recebeu o 3º lugar no Prêmio Glória Pondé 2010 (Melhor livro infantil) da Fundação Biblioteca Nacional (RJ); essa mesma obra foi considerada como altamente recomendável para crianças (FNLIJ, 2011); Tino foi finalista da 55ª Edição do Prêmio Jabuti na categoria infantil em 2013 com o livro Primeira Palavra (Abacatte), que foi vencedor na categoria ilustração. Atua como mediador de leitura e como formador de mediadores de leitura no DF e em diversos estados brasileiros, com participação nos principais eventos de literatura brasileiros.

Wilson Pereira

Escritor

é poeta mineiro, residente em Brasília, desde 1976. Poeta, contista, cronista, ensaísta e autor de textos infantis. Publicou os livros de poemas: Escavações no Tempo, 1974; Menino sem Fim, 1988; Pedras de Minas, 1994; os livros infantis Pé de Poesia, 1995; Vento Moleque, 2002; Riozinhos de Brinquedo, 2006; e o livro de contos Amor de Menino, 1997. Publicou recentemente a antologia A Pedra de Minas – Poemas Gerais, que reúne poemas dos três livros editados e mais um livro inédito (Decantação) Participa de diversas antologias poéticas, entre as quais Antologia da Nova Poesia Brasileira, org. de Olga Savary, publicada em 1992, e A Poesia Mineira do Século XX¸ org. de Assis Brasil, 1998.


12 a 16 de julho de 2016

No Centro de Cultura e Desenvolvimento do Paranoá


logos Apresentação
logos-rodape